terça-feira, 18 de agosto de 2015

Uma Panfletagem Sem Direção

Às vezes vou ser até um pouco repetitivo e chato. Mas é imprescindível eu dizer que é impossível prestar um serviço de qualidade para empresas que não nos fornecem feedback da prestação dos nossos serviços. São atraves destas informações que buscamos melhorias em nossa qualidade de atendimento. Devemos nos preocupar sim com os resultados pois é a partir deles que sobrevivemos. Conforme adquire-se experiência no mercado, entende-se que a melhor coisa que se tem a fazer, é segmentar os clientes. Aqueles que não lhe dão retorno se a panfletagem lhes rendeu contatos, ou se as ligações por procura de produtos que eles divulgaram foram advindas de qual mídia e etc... nunca darão valor ao que fazemos. Exatamente porque eles não entendem a origem dos seus próprios clientes. Sempre deve-se atuar com foco nos resultados, onde ambas as partes ficam satisfeitas com o negócio que fecharam. Prefiro por vezes perder alguns clientes que só querem saber do preço que cobramos porque eles não perceberam valor naquilo que oferecemos à eles. Tudo é uma questão de atender a uma demanda específica do mercado. Existem empresas que atendem com velocidade, outras com qualidade e outras com menor preço. Gostamos de atender quem procura por qualidade. Nossa segmentação de mercado hoje é sugerida para atender empresas médias que bucam melhorias na eficácia da gestão de suas mídias off line. Sempre captamos clientes que se dizem decepcionados com outras empresas que lhes prestaram um mal serviço de distribuição de panfletos. Recomendo sempre perguntar ao cliente se ele já teve algum retorno com panfletagem. Marinheiros de primeira viagem se decepcionam facilmente quando não obtêm resultados. Outro tipo de clientes que eu prefiro não atender, são clientes que encontram-se perdidos. O primeiro Briefing de contato que entrego a eles, eles fogem... Não posso enganar meus clientes, preciso estabelecer com eles uma parceria de confiança e responsabilidade sobre a marca que estão divulgando na praça. Preciso dizer pra ele o que funciona e o que não funciona. Mesmo que ele não acredite em mim... Mas é o meu dever dizer a verdade e não simplesmente tomar-lhe o dinheiro. Um dia desses eu perdi um cliente que não gostou da minha sinceridade dita a ele.  Me pediu um relatório do meu serviço para uma panfletagem numa entrada e saída de colégio. Eu disse a ele: - Olha eu te envio as fotos dos rapazes e moças atuando, porém, quando as pessoas entram e saem dos colégios ou faculdades, elas não dão muita bola pra quem está panfletando (Devo ter panfletado em saída e entrada de colégio mais de 2 mil vezes pelo menos ao longo da minha carreira). Então disse pra ele que eu não teria muito o que dizer nesse relatório e que a melhor maneira dele tomar ciência da mídia que ele escolheu (no caso a panfletagem) seria pelo telefone, contatos no site, aumento do tráfego do site e coisas do tipo. Fui somente honesto e expus o que eu vivo na porta das escolas e faculdades. Ele se sentiu inseguro comigo e acabou não fechando o negócio. Tenho somente quatro principais situações a relatar aos clientes nestas horas:

1- Teve interessado? Sim ou não.
2 - As pessoas jogaram muitos panfletos no lixo ou no chao? Sim ou não.
3- Os interessados aprofundaram em querer conhecer melhor o produto? Sim ou não.
4 - Teve muita rejeição? Sim ou não ( O que mais vejo em porta de faculdade é rejeição a panfletos de qualquer tipo com exceção dos que são de festas ou viagens). 

Não consigo dizer mais do que isso num relatório e os clientes que me exigirem mais, eu infelizmente não conseguirei entregá-lo porque vou dizer algo a partir de nenhum outro movimento observado.

Na minha opinião o que mais vende em porta de faculdade e colégios do segundo grau, são festas, viagens ou alimentação. 

A panfletagem é sempre um trabalho que deve ser feito em conjunto. Quem entende do produto dele é o seu próprio contratante. Auxiliamos com a nossa experiência corpo a corpo e com o que acontece na rua. O que já pode ser um grande parâmetro para escolhermos, em conjunto, as melhores alternativas onde obtenha-se mais retorno panfletando. Empresas pra ficarem livres do papel, exitem muitas no mercado. Mas este serviço deve ser planejado em conjunto entre contratado e contratante, bem como os resultados devem estar acessível às duas partes. Todo cliente que atuei desta forma, ficou satisfeito com os resultados e com o processo colaborativo das partes. Isto realmente fará todo o diferencial. Da mesma maneira de quando colocamos na rua panfleteiros que estão de bem com a vida, eles transmitem aos possíveis compradores, uma boa energia e desperta a atenção nos mesmos para comprarem os produtos oferecidos. Alguns fatores, por mais tolos que pareçam, podem fazer toda a diferença no resultado.

Fred Jorge 

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Trabalho de afixação de cartazes

Segue no link abaixo, algumas fotos do nosso último serviço de colocação de cartazes que deu muito resultado para nosso cliente. Os pontos foram muito criativos e bons, apesar de que muitas empresas de caçamba reclamaram que o nosso material ficou grudado lá, o resultado foi um sucesso. Existem alguns riscos, mas o importante foi que o cliente ficou muito satisfeito.

Fotos do Serviço Executado

 

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Como faço para recrutar uma boa mão de obra?

Nestes quase 19 anos que atuo com panfletagem já vi muita coisa acontecer. Pensei em desistir várias vezes por não aguentar tanto bolo de pessoas que marcam e não comparecem. Ainda mais complicado, é quando elas comparecem e não querem trabalhar direito. Já aconteceu uma vez que deixei um panfletador na porta de uma escola e disse pra ele que eu ia embora, só que na realidade eu só dei uma volta no quarteirão. Quando voltei para o mesmo local (Sempre eu faço isto), ele já não estava mais lá, e pior ainda, eu não consegui recuperar o material do meu cliente. Para isso, a nossa empresa hoje, indeniza os clientes em 100% da perda quando acontece este tipo de problema. Hoje nós raramente temos este tipo de problema porque ficamos mais criterioso e também isso aconteceu mais no início da minha carreira. Mas de qualquer forma quem trabalha com pessoas já deve esperar por isso, principalmente num país que não há educação de qualidade como o nosso. Não podemos exigir das pessoas aquilo que elas não aprenderam... A partir do momento que comecei a atuar com pessoas mais esclarecidas, mesmo que pagando um pouco mais, fiquei mais tranquilo. Temos hoje um cadastro com 1200 pessoas que nos atendem muito bem. Consegui gerar credibilidade aos meus negócios e clientes. Vou deixar aqui algumas dicas que vão melhorar a sua performance e o desempenho da sua equipe. 

  • Antes de contratar a pessoa, observe a voz dela ao telefone e o entusiasmo que ela tem com a sua oferta. Muitas vezes dá pra perceber o desânimo da pessoa e a pistas que ela deixa que não vai comparecer de jeito nenhum.

  • Ligue para a pessoa várias vezes antes de começar a ação, pessoas que não atendem telefonemas às vésperas de acontecer alguma ação, geralmente não comparem.

  • Exija no seu anúncio, um mínimo de experiência das pessoas em atividades de free-lancers. A nossa equipe também atua para outros seguimentos que utilizam mão de obra temporária, como garçons, festas de infantis, buffets, vídeos, filmes e etc... estes dificilmente dão problema pois vivem de trabalhos avulsos. Peça que eles enviem fotos dos seus respectivos trabalhos, afinal quem já atua com isso a muito tempo, tem como provar! No mundo do selfie o que não falta é disposição para os jovens tirarem fotos de tudo que fazem em suas vidas.

  • Não confie na sua mão de obra por muito tempo, pessoas que trabalham como free-lancers tem comportamentos de pessoas livres. Não querem se amarrar a nenhum projeto. Tenha sempre um plano B em mente ou um outro alguém que possa substituí-la a qualquer momento.

  • Pague bem e em dia a sua equipe. Quanto menos você pagar a elas maior vai ser a rotatividade de pessoas e mais caro será o seu custo do trabalho.

  • Tenha sempre uma coordenação da sua equipe e que a acompanhe efetivamente. A qualidade do serviço sempre muda quando não há controle das tarefas em execução.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Técnicas de Controle da Panfletagem





Quanto maior for o trabalho de panfletagem, mais complexo será o controle de qualidade do serviço. Existem muitos fatores que podem comprometer a qualidade do mesmo devido à falta de ferramentas de gestão para controle do serviço que está sendo executado. 

Não temos garantia se, no caso de apartamentos, ao entregar o material para o porteiro, o folheto chegará ao proprietário ou responsável pelo local. 
Já vi as faxineiras dos prédios várias vezes, jogando fora todos os folhetos que não eram endereçados. 
O panfletador, trabalhando sozinho, o que normalmente acontece na maioria dos casos, acaba sendo o principal responsável pelo que acontece dentro das caixas de correio. Como podemos garantir para o cliente o número exato dos panfletos que estão sendo colocados em cada lugar? É uma pergunta difícil de se responder... 
Existem algumas alternativas tecnológicas no mercado, mas nunca me atrairam porque é caro e difícil de você manter uma mão de obra neste segmento. Você vai ter que gastar demais em treinamento e quando a pessoa aprender a usar a ferramenta, vai te abandonar ou até mesmo abrir uma própria empresa que vai virar sua concorrente. 
Há um ditado na adminstração que diz que os controles devem ser baratos. Controles caros tiram muito a lucratividade dos negócios. 

Então eu hoje uso 5 métodos para controlar os serviços:

Amostragem> após a panfletagem, passo na rota que foi feita pelo pessoal e verifico em alguns lugares, distantes uns dos outros, se existe rastros de material pelo caminho. Pergunto para os porteiros se receberam o material.

Material> Se a pessoa está panfletando pela rua, ou seja porta a porta ou mão a mão, vão ficar rastros pelo chão. Alguém com certeza vai jogar o seu material na rua. Aí você poderá conferir se a pessoa fez ou não o serviço. 


Fotos> Fotos são boas para comprovar que atua, principalmente num local fixo, como sinais de trânsito ou mão a mão. Todo celular moderno tira fotos. Se o seu panfletador te mandar 3 fotos, uma quando chega, outra no meio da ação, e outra no final da ação, você poderá recebê-las por email e verificar nas propriedades das fotos, o horário em que elas foram tiradas do celular do atuante. Portanto, você terá o controle de que a pessoa estava realmente trabalhando no local. Entretanto, fique atento, porque exitem panfletares que entregam 2 ou 3 folhetos por carro, quer dizer, ele vai embora na metade do tempo ou ainda menos do qual ele realmente deveria ir. 

Ligação de orelhão> Uma outra técnica que considero muito boa, é pedir para o panfletador te ligar de um orelhão do local onde ele está. Mas neste caso, você deve conhecer bem os prefixos de telefone fixo de cada lugar. Desta forma, você saberá se o panfletador está na região que você determinou. 

Reclamação do consumidor> é muito importante a empresa de panfletagem ter uma boa relação de comunicação com o contratante, porque quando há um erro na entrega, algumas pessoas ligam para o telefone que está no panfleto, fazendo reclamações que alguém passou na caixa de correio delas e deixou 3 folhetos iguais ou mais, na mesma casa.

Fred Jorge


segunda-feira, 15 de junho de 2015

sábado, 13 de junho de 2015

Serviços que prestamos

Para quem procura pessoas de boa aparência. Seu consumidor percebendo sua empresa com bons olhos.


Criação e distribuição de mídias impressas (Panfletagem)

Panfletagem e Ações Promocionais
Distribuição de Material Gráfico
Mão a mão
Caixas de correio
Eventos
Distribuição de brindes
Bandeiradas
Afixação de cartazes
Mão de obra free lancer para empresas e eventos

Ações Promocionais bh